Pular a navegação e ir direto para o conteúdo

Tecnologia Achix
Busca
Busca Avançada
Entrar | Não é cadastrado?
Você está em: Início » Jornal iTEIA » Tributo ao Menino Joel marca sete anos de sua morte, ainda sem solução

Jornal iTEIA

29.07.2017 - 18h33

Tributo ao Menino Joel marca sete anos de sua morte, ainda sem solução

Por: Valdeck Almeida de Jesus

ampliar Imagem: divulgação
Menino Joel é homenageado em Salvador

Os coletivos Cine Sindicato e Poeta com P de Preto,
dirigidos pelos poetas Luan Victor e Rilton Junior, respectivamente,
promoveram, hoje, dia 29 de julho de 2017, na comunidade Olaria, um encontro
entre artistas de Salvador, com o objetivo de marcar os sete anos do
assassinato do Menino Joel, ocorrido em 2010 no Nordeste de Amaralina. O
Tributo ao Menino Joel não é uma festa, como bem frisaram os organizadores do evento,
mas, sim, uma forma de demostrar a insatisfação, o repúdio, a revolta de quem
não aceita mais que jovens negros da periferia tenham suas vidas ceifadas, sob
qualquer pretexto.


O Cine Sindicato divulgou que “a intenção principal do
evento é poder trazer de fato uma nova perspectiva para as pessoas que
fazem parte do nosso quilombo urbano, através da  centralidade no trabalho comunitário” E acrescenta
que o evento tem “o propósito de levar cultura e informação para o nosso
bairro, e carregando os nossos mortos conosco. Gritaremos numa só voz: PAREM DE
NÓS MATAR. NÃO VAMOS MORRER CALADOS.”


A programação contou com apresentações de Giovane Sobrevivente, Resistência Poética, Zeferinas, Slam das Minas, Poeta com P de Preto, Luan
Victor, atividades como basquete, oficina de bonecas abayomi, grafitagem de
muro com projeção do Menino Joel aos dezessete anos, dentre outros.


Além disso, teve almoço, atividades de Poesia, Rap, Grafite,
Percussão, Cinema, Bazar, Artesanato, tudo gratuito, como forma de acolher aos
participantes e ratificar o caráter solidário aos familiares do jovem Joel, que
estaria com dezessete anos de idade se sua vida não fosse violentamente tirada
naquele novembro de 2010.


Poemas, falas diversas, o própriografite e as músicas
apresentadas convergiram no reforço ao protesto pelo desrespeito do estado para
com as diversas comunidades negras da cidade, bem como reafirmaram a necessidade de o povo preto fortalecer a luta contra a opressão,
o racismo institucional, o machismo, homofobia e todo tipo de intolerância.


 


O Menino Joel - em 21 de novembro de 2010 o menino Joel da
Conceição Castro, então com dez anos de idade, morreu vítima de bala de fogo,
em diligência desastrosa em que nove policiais militares participaram, no
Nordete de Amaralina, Salvador. Denunciados pelo Ministério Público, o processo
se arrasta desde então e ainda não foi solucionado.o
Público, o processo se arrasta desde então e ainda não foi solucionado.

Este conteúdo tem 0 Comentários

Neste espaço não serão permitidos comentários que contenham palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. A equipe do portal iTEIA reserva-se no direito de apagar as mensagens.

Deixe um comentário








Parceiros
Cooperação
Integração
Realização
Patrocínio

Ir para o topo