Vem aí a Pré-Conferência Popular de Cultura – Região Nordeste

10/12 – A partir das 18h
11/12 – A partir das 10h

Ao vivo pelo Canal da @leiemergenciacultural

A Pré-conferência do Nordeste tem o desejo que a cultura de nosso povo seja unida que nem cuzcuz. Na nossa panela de barro, sabores e saberes no fogão a lenha! Assim como o Baião de dois, o arroz de garimpeiro, o sururu, a Maria Isabel, a moqueca, a maniçoba, vamos fazendo um ajuntamento e ajuntamentes de ingredientes, trazendo a diversidade de fazeres e saberes regionais.

Convidamos a todes pra se achegar nessa festa, neste arraiá de conhecimentos culturais! Do Rap ao repente: a cultura nordestina é esse caldo quente pra enfrentar o neocolonialismo. Queremos potencializar a relação entre estados para a salvaguarda das políticas públicas para a cultura e o bem viver.

Programação:

Motivo: O Nordeste é caldo quente no afronte ao neocolonialismo.

Nossa conferência do nordeste tem o desejo que a cultura de nosso povo seja unida que nem cuzcuz. Na nossa panela de barro, sabores e saberes no fogão a lenha do nordeste… assim como o Baião de dois, o arroz de garimpeiro, o sururu, a Maria Isabel, a moqueca, a maniçoba, vamos fazendo um ajuntamento e ajuntamentes de ingredientes, trazendo a diversidade de fazeres e saberes regionais. Convidamos a todes pra Nossa conferência do nordeste tem o desejo que a cultura de nosso povo seja unida que nemse achegar nessa festa, neste arraiá de conhecimentos culturais! Do Rap ao repente: a cultura nordestina é esse caldo quente pra enfrentar o neocolonialismo. Queremos potencializar a relação entre estados para a salvaguarda das políticas públicas para a cultura e o bem viver. Consideramos que o vínculo e o diálogo com temas como a cultura popular e contemporânea, as tecnologias culturais, redes e o fazer cultural no pós-pandemia, como também os desdobramentos da Lei Aldir Blanc para a área da cultura, são essenciais para o investimento no estado permanente de conferência pela região nordeste.   Queremos dialogar sobre os caminhos que iremos traçar. A Lei Aldir Blanc foi essa grande movimentação capaz de organizar o setor cultural e aprovar em tempo recorde uma lei popular. Nós provamos (experimentamos o gostinho), do que pode ser o Parlamento Popular, em que a cultura seja central na organização para as leis. A cultura como ativo de democracia e motor de desenvolvimento.

10 DE DEZEMBRO

18h- Saudação

Cacique Aruã – Aldeia Pataxó Coroa Vermelha, Santa Cruz Cabrália/BA

19h- Mesa de Abertura

A potência da aliança entre os Estados do Nordeste para o setor cultura: conferência popular.

Mediação: Lenine Guevara – Articulação nacional da Conferência Popular de Cultura e ManifestA ColetivA (Salvador-BA) 

  • Fabiano Piúba – Secretário Estadual de Cultura do Ceará
  • Elaine Dultra – Presidente do CONECTA – Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais 
  • Chris Ramirez – Assessora técnica da Presidência da Comissão de cultura da Câmara dos Deputados

21h Apresentações Culturais

  • AFOXÁ – Grupo Afrocultural de Dança – Teresina/PI
  • Alice Wonder & Júnior Jammyz – Projeto Cultural Afro Style – Piauí
  • Vagner Ribeiro – cultura popular – tradições – Conselho Estadual de Cultura do Piauí 
  • Adu Santo Chá – Rapper e músico Teresina/PI
  • Dança de inspiração cigana – Marina Fraga – Andaraí/BA
11 DE DEZEMBRO

9h30 Saudação

  • Grupo Txag’rú Mirawê Pataxó

Apresentação Pataxó Awê – Coroa Vermelha/BA

  • Sérgio Mambert – ator, diretor, produtor, autor, artista plástico e político brasileiro

Mesas temáticas – Debates

10h00 – Mesa: Funcionamento da aplicação de políticas culturais nos Estados do NE

Mediação:Ludmilla Barros Fórum Permanente de Cultura de Feira de Santana e CACTIBa

  • Marina Fraga – Vice-presidente do conselho municipal de cultura de Andaraí/BA
  • Vagner Ribeiro – Conselho Estadual de Cultura do Piauí
  • Xauí Peixoto – Instituto Mutirão/CE e Articulação Nacional de Emergência Cultural
  • Modesto Lopes – Conselho de Política Cultural  do Pernambuco 
  • Rodrigo Pezão – Ex-secretário de Cultura de Senhor do Bonfim/BA
  • Severino Antonio – Conselheiro Estadual da Cultura da Paraiba
  • Rejane Barros –  Fórum cultural de Arapiraca (RN)
  • Samara Taiana – Conselho Estadual do Rio Grande do Norte

Conferência Popular de Cultura do Nordeste

Programação 11/12

14h00 – Mesa Aldir Blanc e seus Desdobramentos: participação social e ações afirmativas 

Experiências dos Estados na Aplicação da lei, cotas, Prorrogação/adiamento para 2021 

Mediação: Joilson Santos – Fórum Permanente de Cultura de Feira de Santana e CACTIBa

  • Mona Lima – Equipa Roça de Quilombo. Realizadora Afrovisual nos Quilombos do Pi
  • Alessandra Mota – Superintendência de Cultura de Parnaíba/PI
  • Marcio Caires Grão de Luz e Griô- Lençóis/BA e Escola de Políticas Culturais 
  • Marcelo Ferreira – Articulação da Emergência Cultural e Observatório da Emergência Cultural
  • Silvana Meireles – Secretaria de Cultura do Pernambuco 

16:00 – Apresentações artísticas

16:00 – Apresentação Solo Deixe-me ir – Talita SueliCoreógrafa e dançarina, feminista – Salvador-BA

16:10 – Apresentação de Hip Hop de Jaísa CaldasTimon/MA

16h30 – Mesa Do Rap ao Repente – Culturas populares, expressões urbanas e sua ancestralidade 

Mediação: Nelma Melo Pataxó Tupinambá – Associação de Agentes de Cultura de Porto Seguro/BA

  • Jaísa Costa – Movimento Hip Hop feminino, Timon/MA
  • Mestre Agenor – Sanfoneiro, Cultura popular, Teresina-PI
  • Helder de Sousa (PI – antropólogo – Indígena Tacariju de 7 Cidades e pesquisador des povos originários do Piauí 
  • Soiane Gomes – coordenadora do Fórum Permanente de Quadrilhas Juninas – BA, Maracatu Porto Rico – PE
  • – Alice Moura e Junior Jammyz –  Projeto Cultural Afro Style – PI

Conferência Popular de Cultura do Nordeste

Programação 11/12

Apresentações artísticas 

18:55 – Solo Disritmia, Kadu Fragoso – Coletivo INventários, Salvador-BA 

19h00 – Tecnologias culturais, redes e o fazer cultural no pós-pandemia

Cultura e sua interface com a Comunicação, seja nos aspectos voltados à comunicação social e análise crítica da mídia, seja nos que envolvem a comunicação comunitária, as expressões, identidades e o protagonismo das comunidades, as redes sociais, as fake news, a informação como bem público, os canais de comunicação, as rádios e TVs (livres, comunitárias e comerciais), a Internet e as mídias alternativas. Tudo isso considerando as relações entre tradições e contemporaneidades. 

Mediadora: Artenilde Silva – Artrivista (artista, atrevida e ativista), Professora de danças Afro-Brasileiras – PI

Convidades: 

  • Pedro Jatobá – Presidente do Conselho Municipal de Cultura de Mucugê-BA 
  • Walber Matos – Ator/diretor, Coletivo Estação Sousa – PB
  • Maria Marighella – Atriz, gestora de cultura e vereadora de Salvador/BA
  • Talles Lopes – Mídia Ninja, Fora do Eixo e Articulação Nacional da Conferência Popular de Cultura 

20:30 Apresentação e festa de encerramento:

Participantes Confirmados: